Noticias da Triplice fronteira

362

362

Cidade Destaque Geral Notícia Tecnologia

Equipes do Paranacidade vistoriam escolas que receberão sistema de energia solar

Quarenta instituições de ensino receberão o Projeto Zero Energy, com a implantação de sistema fotovoltaico

Uma equipe do Serviço Social Autônomo – Paranacidade, da Secretaria do Desenvolvimento Urbano e de Obras Públicas do Paraná está em Foz do Iguaçu desde ontem (18) para vistoriar as 40 escolas e CMEIS (Centros Municipais de Educação Infantil) que receberão o Projeto Zero Energy, com a implantação de sistemas de geração de energia com células fotovoltaicas (energia solar).
Os técnicos estão sendo acompanhados por servidores do Departamento de Iluminação Pública, da Secretaria Municipal de Obras. As visitas aos locais terminam nesta quarta-feira (20). Foz do Iguaçu é uma das sete cidades paranaenses selecionadas para receber o projeto, desenvolvido pelo Governo do Estado, por meio da Companhia Paranaense de Energia (Copel), com a GBC Brasil (Green Building Council) e em parceria com a Prefeitura de Foz.
A iniciativa contribui para redução dos gastos diretos e indiretos com a energia elétrica e também com objetivo de gerar energia mais limpa e sustentável.
De acordo com diretor de Iluminação Pública, Gustavo Fukasawa, as equipes estão avaliando as estruturas dos locais, especialmente dos telhados, para verificar a sustentação das placas, além do quadro geral de energia. “Após as visitas, faremos um relatório de cada escola e emitiremos um laudo técnico. Com os dados levantados pelo Paranacidade, também poderemos levantar a quantidade de materiais que precisaremos para fazer a licitação do projeto”, disse. A avaliação e substituição de equipamentos e instalações elétricas por produtos mais econômicos, como a troca de lâmpadas por unidades a LED, também estão sendo feitos.
Analista do Paranacidade, Karla Sander Juliana, explicou que as vistorias são necessárias para a emissão do parecer urbanístico. “Todos os projetos precisam receber o parecer urbanístico para que o município dê sequência aos trabalhos.”
De acordo com Karla, o recurso do projeto contempla instalação de placas fotovoltaicas e a substituição de lâmpadas, luminárias e ar condicionado, que serão trocados por equipamentos com menor gasto de energia.
O investimento no projeto é de R$ 10,3 milhões, sendo R$ 6,3 milhões de recursos da Copel e R$ 3,9 milhões de contrapartida do município.


Como funciona
A energia solar fotovoltaica funciona com painéis que captam a luz e geram energia elétrica. Esta eletricidade é levada ao inversor solar, responsável pela conversão do tipo de corrente, de contínua para alternada, e então a energia é distribuída para o local. A economia anual prevista gira em torno de R$ 1,6 milhão. Em Foz do Iguaçu, foram escolhidas as instituições com maior consumo de energia.
Os demais municípios contemplados são: Balsa Nova, Cascavel, Fazenda Rio Grande, Maringá, Paranavaí e São José dos Pinhais, com investimento total de R$ 46.515.944,27. Ao todo, 224 escolas serão contempladas.
Parte dos recursos é do Programa de Eficiência Energética (PEE), da Copel, a fundo perdido. As prefeituras complementam o restante com recursos próprios, ou obtidos pelo Sistema de Financiamento aos Municípios (SFM), liberados pela Secretaria de Estado do Desenvolvimento Urbano e de Obras Públicas (SEDU), com operação do Serviço Social Autônomo Paranacidade.
Os sete municípios foram aprovados pelo Programa de Eficiência Energética da Copel, edital de 2019, o que significa a liberação de 55% a 62% dos valores a serem investidos em cada município.

LEAVE A RESPONSE

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *