Hospital Municipal de Foz do Iguaçu duplica a capacidade de armazenamento de oxigênio

Medida traz mais segurança no atendimento aos pacientes com Covid-19

O Hospital Municipal Padre Germano Lauck, em Foz do Iguaçu, fez nesta segunda-feira, 01, a substituição do tanque de oxigênio líquido, aumentando a capacidade de armazenamento de oxigênio medicinal de 9.780 m³ para 18.512 m³.

A medida dá mais segurança ao tratamento de pacientes de Covid-19, que tem como um dos sintomas a diminuição da saturação, ou seja, da concentração de oxigênio no sangue. O Hospital Municipal é considerado referência no atendimento aos casos de pacientes infectados pelo coronavírus. 
Com o alto consumo de oxigênio em virtude do aumento de casos da doença, foi necessário que a empresa prestadora de serviços aumentasse sua logística. “O reabastecimento estava sendo realizado até duas vezes na semana, nos últimos meses. A estimativa agora é de que isso aconteça em média a cada 15 dias”, explicou o diretor-presidente do Hospital Municipal, Sergio Fabriz.

“Nunca tivemos dificuldade de abastecimento de oxigênio na instituição, mas, com a capacidade aumentada, estamos intensificando e assegurando qualidade e segurança aos nossos pacientes”, complementou Fabriz. Abastecimento e consumo  

Para a colaboradora responsável pelo setor de Projetos e Gestão, Kelly de Lima Borel, a pandemia  aumentou o uso de oxigênio medicinal em todo o Brasil, despertando o interesse da população sobre como é controlado esse abastecimento nos hospitais. “Os tanques de oxigênio instalados são monitorados 24 horas, por sistema on-line. É realizada a leitura diária, com reforço de aviso a cada 30 minutos do quanto se tem do produto”, explicou.

De acordo com o técnico em Manutenção do Hospital Municipal, Cláudio Moreira Ramos, o consumo do produto antes da pandemia era de aproximadamente 400 m³ por dia. “Passamos a utilizar 850 m³ por dia. Portanto, houve um aumento de 450 m³/dia”.

O Hospital Municipal possui pontos de oxigênio medicinal distribuídos em diversos setores assistenciais, como as Unidades de Terapia Intensiva (UTIs), UTIs Covid, Enfermaria Covid, Unidade de Terapia em Doenças Infecciosas (UTDI), Unidade de Cuidados Especiais (UCE), Pronto-Socorro, Pronto-Socorro Respiratório, Ortopedia, Centro Cirúrgico, Clínica Médica e Pediatria.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *