Secretaria de Agricultura entrega seis toneladas de ração a ONGs e protetores de animais

Desde abril deste ano, mais de 47 toneladas de ração para cães e gatos foram distribuídas

A Prefeitura de Foz do Iguaçu, através da Secretaria Municipal de Agricultura e Abastecimento, entregou na manhã desta quinta-feira (17) seis mil quilos de ração para cães e gatos aos protetores independentes e organizações não governamentais de proteção animal. Desde o mês de abril, quando teve início o projeto, mais de 47 toneladas de ração foram distribuídas. 

A protetora Sandra Zotovici é integrante de uma das ONG no município, responsável por mais de 120 cães e gatos. Ela conta que a economia gerada com a doação de ração possibilitou fazer novas cirurgias em animais mais idosos e a manutenção de custos com o abrigo. “A doação tirou a gente do sufoco, pois temos gastos com clínica, medicamentos, higiene. Ajudou bastante, principalmente porque conseguimos fazer cirurgias e estamos organizando novos procedimentos com a economia”, contou. 

A doação dos alimentos neste ano também veio em boa hora, isso porque a pandemia da Covid-19 impactou drasticamente nos indicadores de abandono e maus-tratos aos animais. De acordo com a Presidente do Conselho Municipal de Defesa e Proteção Animal, Noeli Cassini, houve um aumento de 25% no número de cães e gatos abandonados. “Nesse momento de pandemia, com o descaso de abandono de animais, essa doação foi muito bem vinda mesmo, porque muitos protetores ficaram sem emprego. Com essa ajuda, eles puderam continuar dando alimentação para os animais abrigados”, comentou Noeli.

 Balanço

 Esse foi o sexto e último lote de doação deste ano. A ação inédita na história da prefeitura teve início em abril e, ao todo, distribuiu 47 toneladas, atendendo mais de dois mil animais na cidade. Ao todo, 68 protetores e entidades cadastradas foram beneficiadas.

 “Com certeza, os protetores fazem um trabalho muito importante ao resgatar animas das ruas. A prefeitura está dando esse auxílio porque alivia os custos dos abrigos, principalmente neste momento crítico de pandemia, contribuindo para que continuem fazendo esse trabalho na cidade”, disse o secretário de Agricultura, Pablo Mendes.  

Os recursos para a compra dos alimentos deste ano foram oriundos de emendas impositivas do Poder Legislativo. De acordo com Mendes, a ação deve continuar no próximo ano e o município estuda formatos para novas aquisições.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *