Paraguai decreta estado de emergência hídrica nos rios Paraguai e Paraná

Os rios do país passam por uma baixa histórica, prejudicando o comércio de transporte fluvial.

O governo do Paraguai decretou na quinta-feira “estado de emergência hídrica” nos rios Paraná e Paraguai, devido ao baixo nível de água que dificulta a navegação comercial.

O Decreto 8084 chama indica ainda, que o Ministério de Obras Públicas e Comunicações faça a gestão para manter as condições de navegação.

O setor de navegação exigiu celeridade do governo para o início da dragagem do Rio Paraguai, estimado para novembro. Os rios do país passam por uma baixa histórica, prejudicando o comércio de transporte fluvial.

O diretor do Centro de Armadores Fluviais e Marítimos do Paraguai (CAFyM), Esteban Dos Santos, disse que se o governo não tomar ações rápidas para minimizar os efeitos da estiagem, o setor sofrerá perdas elevadas.

Jorge Vergara, do Ministério de Obras, afirmou que as obras no Rio Paraná começarão em novembro, se não haver atraso no processo de licitação e homologação.

Na quinta-feira (24), o nível do Rio Paraguai, que corta a capital Assunção até a fronteira brasileira com o Mato Grosso do Sul, chegou a menos de 0,03 metros, o mais baixo desde 1971, quanto foi registrado 0,14 metros, conforme dados da base hidrométrica do Porto de Assunção, confirmado pela Administração Nacional de Navegação e Portos (ANNP).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *