Ponte da Amizade – Migraçao do Paraguai explica como será a abertura gradual

Reabertura está muito proxima

A Diretora de Migração, María de los Ángeles Arriola, confirmou que estão trabalhando intensamente na abertura gradual e parcial da fronteira com o Brasil, por meio da Ponte da Amizade. Ela deu uma série de detalhes sobre como seriam as entradas e saídas, bem como os horários que poderiam ser estabelecidos.
Nesta manhã, o ministro da Saúde, Julio Mazzoleni, informou que já haviam apresentado um protocolo para a abertura controlada da Ponte da Amizade. A este respeito, a Diretora de Migração, María de los Ángeles Arriola, disse que há cerca de um mês estão trabalhando com o Ministro do Interior, Euclides Acevedo, para a reabertura gradual da fronteira com o Brasil.


“Concordemos que o Brasil tenha seu fechamento de fronteira até o dia 26 de setembro, o que nos dá tempo para conversar com eles. Ouvi dizer que o prefeito Prieto ainda não sabia; Claro, temos a obrigação de falar com os donos da casa, no caso o prefeito e o governador do departamento, assim como temos que falar também com o lado brasileiro, porque a ideia da reabertura gradual, parcial e temporária, como eu disse o decreto vai ser feito no âmbito dos dois países ”, disse.

Ela acrescentou que ainda não foi definido o horário de atendimento, o número de pessoas que passarão, como será feito o cordão sanitário e como as Migrações vão controlar a entrada de pessoas físicas que devem se cadastrar. “Vamos colocar um valor que vamos apurar um a um”, frisou.
Afirmou que ainda não é possível dar a data exata, mas garantiu que será próxima. Ele disse que muito vai depender da aquisição de equipamentos pela instituição sob sua responsabilidade, como aparelhos com câmeras de reconhecimento facial, para que o controle seja rápido e eficaz, a fim de evitar aglomerações tanto na entrada quanto na entrada. Saída do país.
Nesse contexto, ele ressaltou que o trabalho deve ser coordenado entre Paraguai e Brasil.

“Não pode ser que eu deixei 500 entrar e o Brasil deixou 1000 sair. Essa conversa tem que acontecer ”, exemplificou.

Da mesma forma, deu um cronograma provisório que estão administrando: as pessoas podiam entrar das 5 às 10 horas e teriam até as 18 horas para sair. “Quem não sai nessa hora (…) Temos que ver o que fazer com quem não saiu, que providências vamos tomar, porque obviamente vamos cuidar das medidas sanitárias”, esclareceu.
Ele insistiu na realização de uma reunião com o prefeito de Ciudad del Este, Miguel Prieto, o governador de Alto Paraná, Roberto González, além do governador do estado do Paraná, Brasil, Ratinho Junior, para acertar os detalhes.

Ele acrescentou que nesta situação ninguém pode entrar sem controle. Se alguém pernoitar no país, as Migrações devem saber exatamente onde estão, qual é sua nacionalidade e onde vivem.

“Não temos que deixar pontas soltas. Lembre-se: abertura parcial e temporária. Isso significa que se não funcionar fecha de novo (…) Se disparar em algum momento ou não puder ser controlado, fecha de novo ”, disse.

No entanto, ele esclareceu que a cada semana será feita uma avaliação e se os resultados forem positivos, o número de inscritos pode ser aumentado.
De notar que as fronteiras nacionais foram encerradas desde o passado 24 de março no âmbito da quarentena sanitária para COVID-19. Atualmente, no Brasil existem mais de 600 mil positivos e já foram registrados 129 mil óbitos pelo novo coronavírus, enquanto o Paraguai tem até o momento cerca de 13 mil pacientes com o vírus ativo e 539 óbitos já registrados.
Da mesma forma, o departamento de Alto Paraná continua sendo um dos que apresentam maior número de infecções no território nacional. A situação econômica da região já é crítica, pois há praticamente seis meses sem trabalhar, sendo que a maior receita de dinheiro vinha do Brasil.

Com Abc Py

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *